Eu

Entre mim e a vida há um vidro tênue.
Por mais nitidamente que eu veja e compreenda a vida, 
eu não lhe posso tocar.
Tudo se me evapora, a minha vida inteira, 
as minhas recordações, a minha imaginação e o que contem, 
a minha personalidade, tudo se me evapora.
Continuamente sinto que fui outro, que senti outro, 
que pensei outro.
Aquilo que assisto é um espectaculo com outro cenário, 
e aquilo a que assisto sou eu.
Talvez porque eu pense demais ou sonhe demais, 
o certo é que não distingo entre a realidade que existe e o sonho, 
que é a realidade que não existe.

=== Bernardo Soares ===

Nenhum comentário: